Um pouco de fogo é necessário

morc2

Amor se faz com entrega.
Não importa o quanto tentamos nos proteger, não importa o quanto tentamos racionalizar, em algum momento é preciso decidir.Parar por ali ou pular de cabeça? Investir ou se guardar?
Pode ser que aconteça aos poucos, um carinho que vai crescendo, um inesperado desejo de estar junto, uma paz tranquilizadora ao se ver alguém, um pensamento insistente no meio do dia. Mas pra que progrida, pra que floresça, é preciso entrega. É preciso um pouco de fogo, ou as coisas não sairão do campo da ideias, das possibilidades, é preciso um pouco de fogo pra que o desejo não se torne frustração.
Nem sempre estamos prontos pra nos entregar ou nem sempre vale a pena e tudo bem, mas nada pior do que passar a vida pensando nas oportunidades que valiam o risco e que deixamos passar por covardia.
Porque esse é o segredo do amor, ele não convive bem com medo. Ele pede que confiemos em coisas nas quais deixamos de acreditar: nossa intuição, nossas emoções, naquela vontade de viver sem limites que conhecemos quando crianças. O amor quando aparece não quer saber das vezes em que não deu certo, do seu medo de se machucar novamente, do momento que não é o melhor na vida. Ele está lá, te convidando pra viver uma aventura. Quer ir? Precisa entender que tem riscos, precisa aceitar que não tem meio termo. Precisa estar por inteiro.
Isso serve pro seu amor por si mesmo também. É preciso se amar apaixonadamente, pra saber que só assim é que se merece ser amado. Não dá pra aceitar do outro menos do que aceitamos de nós.
Amor com limitações e cláusulas, que tenta prender e adequar ao invés de inflamar, que tenta diminuir ao invés de dar asas ou apagar ao invés de dar mais brilho não existe. Pode ser desejo, carência, egoísmo, pode ser só comodismo. O amar pode ser tranquilo, pacífico, suave, mas nunca morno, entediante, estagnado. Também não existe amor que sobreviva de migalhas. Ele vai sumindo, apagando, virando apego, medo da solidão, martírio. Ou os parceiros se entregam ou o amor não acontece.
Um pouco de fogo é necessário, assim como uma certa vontade de querer voar.
porteu Carolina de Biagi é consultora de estilo e formada em organização de casamentos pelo SENAC. Além de escrever pro blog O Pedido, ela também escreve sobre estilo, moda e auto - estima no blog Um Unicórnio Fashionista. (www.umunicorniofashionista.wordpress.com) e no Volta, Carolina ( www.voltacarolina.wordpress.com)