Onde não puderes amar, não te demores

broken_heart

( o título é uma frase da incrível Frida Kahlo)
É preciso saber amar, mesmo quando o amor acaba.
Não existe desrespeito maior do que ficar com alguém por algum motivo menor do que o amor. Gratidão, obrigação, respeito, comodismo, costume. Nenhum deles é um bom substituto para um amor que já não está mais lá. E não importa o quanto você se esforce pra disfarçar, sempre ficará claro que não está mais ali pelo motivo certo.
É um peso enorme estar com alguém que não nos ama mais. Angustia. Machuca. Enche de dúvidas, de silêncios incômodos, da sensação de que fizemos algo que errado. Começa então uma busca desesperada pelo sentimento que se foi, tentando reviver o que não existe mais e sofrendo por não encontrar aquilo que se imaginava.
E é assim que começa a mágoa.
Pra terminar com alguém de forma justa, lembre - se do quanto já amou aquela pessoa. E por esse amor e essas lembranças, seja honesto. Não dê falsas esperanças pra tentar ser delicado. Não há indelicadeza maior do que prometer o impossível e deixar entreaberta uma porta que se sabe querer bem fechada. Não se permita sentir pena de alguém que te amou um dia.
Vai doer e machucar. Mas nada melhor do que a verdade. Nada mais generoso do que libertar alguém, mesmo que esse alguém ainda queira estar ao seu lado. Não fuja da dor, não procure o caminho mais fácil. Terminar de forma covarde acaba manchando toda a história do seu relacionamento e no fim até as boas lembranças vão se perder se você não souber honrar a própria história.
Se não é possível que uma amizade exista, que nunca se perca o respeito. Cada um segue o seu caminho, lambendo as próprias feridas, tomando litros de sorvete diante da TV e chorando com os amigos, mas sem o terrível sentimento de ter sido enganado, de ter se entregado totalmente pra alguém que não queria nem metade dessa entrega.
Portanto, se sentir que precisa ir, faça-o com amor. Pelo que foi, pelo que já amou, pelo que já existiu. Não permita que o teu medo de enfrentar o que pode ser doloroso acabe barateando sua própria história.

porteu Carolina de Biagi é consultora de estilo e formada em organização de casamentos pelo SENAC. Além de escrever pro blog O Pedido, ela também escreve sobre estilo, moda e auto - estima no blog Um Unicórnio Fashionista. (www.umunicorniofashionista.wordpress.com) e no Volta, Carolina ( www.voltacarolina.wordpress.com)