Acreditar

ve

Eu escolho acreditar no amor.
Parece simples falando assim, mas acreditar exige força, porque nem sempre recebemos provas de que estamos no caminho certo, porque acreditar no amoré trabalho de formiguinha, reconstruindo, remendando, colando o coração a cada vez que ele se quebra.
Eu escolho acreditar no amor em tempos de ódio, por acreditar que não existe outra saída senão essa.
O tempo é um inimigo cruel e um aliado sincero. Aos poucos, dói. Passando, cura. Cria armadilhas e salva do desespero ao mesmo tempo.
E o amor é esse mistério que acontece nos silêncios. Normalmente não faz alarde sobre si mesmo, gosta daqueles que prestam atenção nas bobagens da vida, se manifesta em gestos cotidianos. Torna especial o que é comum, mas só praqueles que sabem enxergá - lo. O amor é surpreendente tímido. Se assusta fácil quando queremos forçá - lo. Não fica em lugares sem delicadeza. É preciso ganhar - lhe a confiança.
E mesmo com essa suavidade toda, cobra o alto preço da entrega,porque não gosta de meias palavras,meia presença, meio coração. O amor pode até se machucar muito, voltar, insistir, se perder, mas volta, feliz e tranquilo pra se surpreender, o amor tem essa mania esquisita de querer ser surpreendido, pode se confundir, mas se retira, mesmo machucado quando não lhe entregam a mesma medida de sentimento e respeito . Por vezes, com tanto medo de não encontrá - lo novamente, colocamos o nome de amor em sentimentos que enganam, só pra não ter que tentar. Ou depois de vários machucados, resolvemos que seria melhor mesmo era deixá - lo fora das nossas vidas, pra não doer. Mas o amor insiste. Não aceita o arrependimento por não tentar, pune fortemente a covardia. Gosta mesmo é de acontecer e explodir, mesmo que suavemente.
Então, se você me pergunta qual o segredo pra que o amor aconteça, eu digo, acreditar. No amor entre um casal, entre os membros de uma família, entre os seus amigos. O amor entre desconhecidos, que faz com que um ajude o outro. E mantenha os olhos abertos. O amor tem os passos leves e uma enorme vontade de ficar. Mas só se você acredita.
porteu Carolina de Biagi é consultora de estilo e formada em organização de casamentos pelo SENAC. Além de escrever pro blog O Pedido, ela também escreve sobre estilo, moda e auto - estima no blog Um Unicórnio Fashionista. (www.umunicorniofashionista.wordpress.com) e no Volta, Carolina ( www.voltacarolina.wordpress.com)